Genteeeeee…..

Como vocês sabem tenho uma vida regrada na minha alimentação e na minha suplementação. E essa semana me chegou de presente um óleo que gostei muito: O ÓLEO DE PEQUI! A NAIAKm empresa na qual produz esse óleo, é a primeira empresa a produzir Óleo de Pequi em cápsulas, produto desenvolvido em parceria com a Universidade de Brasília após 18 anos de pesquisas. Olha, que tomei e já comecei a sentir uma diferença bem bacana!

 

Foram 18 anos de pesquisa e, finalmentechegou ao consumidor o Óleo de Pequi em cápsulas. O produto foi desenvolvido pela RTK Indústria a partir de uma parceria firmada com a Universidade de Brasília (UnB) e foi objeto de estudos sob a coordenação do biólogo PHD César KoppeGrisólia, professor-titular, pesquisador do Instituto de Ciências Biológicas e coordenador do Laboratório de Genética da UnB. Rico em compostos antioxidantes e anti-inflamatórias, o Óleo de Pequi passou por diversos estudos, incluindo Mestrado e Doutorado, e, quando analisado em atletas, demonstrou efeitos benéficos contra a oxidação do corpo (efeito que normalmente ocorre de forma muito intensa em atletas que praticam esportes de longa duração e intensidade). Foram verificados ainda benefícios referentes à sua ação anti-inflamatória, proteção cardiovascular, prevenção de aterosclerose e redução de pressão arterial.

Este estudo conduzido pelo Prof. Grisólia contou com 126 atletas. Eles correram uma maratona e fizeram os exames iniciais. Depois disso, usaram 400 mg de Óleo de Pequi em cápsulas durante 14 dias. Após este período, correram uma nova prova e realizaram mais testes a fim de analisar os radicais livres, mutações gênicas, pressão arterial e colesterol. Os resultados mostraram que, após ingerirem as cápsulas, os atletas tiveram menos inflamação muscular, menos danos no DNA das células e menos estresse oxidativo. As análises também mostraram que os atletas acima de 45 anos tinham produção de radicais livres mais altas. Embora os testes tenham sido positivos também com jovens, o Óleo de Pequi parece mais benéfico aos atletas mais velhos.

A pesquisa gerou uma patente para a UnB e o licenciamento da tecnologia foi adquirido pela marca Naiak, da RTK Indústria, de Brasília, que participou dos estudos e do desenvolvimento para produção em larga escala. O produto é enquadrado na categoria de novos alimentos. O Óleo de Pequi é vendido no site www.naiak.com.br. Os diversos estudos conduzidos sobre o produto estão disponibilizados no site www.oleodepequi.com.br.

“O extrato com o óleo de polpa de pequi apresenta propriedades nutracêuticas. Isto é, melhoram certas condições fisiológicas, como a cardiovascular. Além disso, tem propriedades antioxidantes que protegem o organismo conta processos degenerativos crônicos”, explica o professor da UnB.

As pesquisas também destacaram a importância da preservação do cerrado, e a valorização da cultura regional.  Com os resultados em mãos, já foi possível criar, inclusive, um modelo de exploração sustentável com geração de mão-de-obra e rendimento para as comunidades rurais da região.

No dia 24 de fevereiro foi feito o lançamento oficial do Óleo de Pequi em cápsulas durante o aniversário do Centro de Desenvolvimento Tecnológico da UnB, em Brasília. O lançamento para o grande público foi feito durante o Congresso HiNutrition, em São Paulo, que aconteceu de 17 a 19 de março. De 7 a 9 de julho, durante a Consufarma 2016, mais pessoas terão a oportunidade de conhecer o produto.

Outros benefícios

O pequi contém diversos antioxidantes como carotenóides, vitamina C e compostos fenólicos, e sua composição de ácidos graxos é representada principalmente pelo Ômega 9 (51,37 a 55,87%) e palmítico (35,17 a 46,79%). O produto obtido pelo fruto típico do cerrado já rendeu mais de dez artigos científicos, duas teses de doutorado e uma de mestrado. A tese de doutorado, desenvolvida por Ana Luisa Miranda Vilela, apontou que, em doses adequadas, o óleo de pequi tem potencial para ser usado como adjuvante na quimioterapia do câncer, na forma de suplemento na dieta, o que demanda mais estudos.